VEJA OS POSSÍVEIS CANDIDATOS A PRESIDÊNCIA DA REPUBLICA PARA 2018

Possíveis candidatos a Presidente
Em matéria do dia (27), de fevereiro, (Centro-direita vive paradoxo com apoio potencial e suspeitas), o jornalão Folha de S.Paulo expõe de forma direta o drama e a crise dos chamados partidos de direita (PSDB & Cia) para as eleições presidenciais de 2018, em particular para enfrentar Lula e o PT. Sem rodeios, o texto apresenta o tucano Aécio Neves como peça já quase descartada para a disputa pelo Planalto no próximo pleito eleitoral para presidente.
Sobre o ‘mineirinho”, a Folha diz: “O senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, está acossado pelas diversas citações a seu nome nas delações –e a maior de todas, a da Odebrecht, ainda nem foi divulgada. “Aécio não vai se agarrar de forma quixotesca à candidatura”, resume um aliado. (Grifo nosso). Ou seja, até para os íntimos, ‘Aecim’ já é quase carta fora do baralho.
Mas, segundo a Folha, não é só Aécio Neves quem está em baixa para enfrentar Lula e a máquina petista. “Geraldo Alckmin, o longevo governador paulista”, também encontra muitas dificuldades. Embora tenha boa aceitação nos diretórios estaduais do PSDB, Alckmin “também está citado na Lava Jato, ainda que de forma por enquanto mais lateral do que colegas de partido”.
Matéria cita também José Serra como outro inviável, sobretudo após sair de forma inusitada do governo Temer. Atitude de Serra só serviu no máximo para fortalecer Alckmin, diz o texto.
Diante de tanto desalento entre os mais destacados e velhos caciques do PSDB, Folha entrega que: ‘Aí teremos de achar um Doria, se não for o próprio’, diz outro tucano”. Na prática, é a Folha, como de costume, querendo fabricar um candidato para derrotar Lula e o PT.
Folha cita também como possíveis candidatos a presidente em 2018: Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSC), Joaquim Barbosa (sem partido), Marcelo Freixo (PSOL), Aldo Rebelo (PCdoB), Henrique Meirelles (PSD) e Cármem Lúcia (sem partido). Michel Temer não aparece nem como especulação. No entanto, pelo que fala no geral de cada um dos citados, conclui-se que Lula é disparado o mais forte para daqui a dois anos.
A professora paulista Amélia Sousa comenta a matéria e diz que em 2018 o povo vai levar de volta a esquerda para dentro do Planalto. “Se não for Lula, será Ciro, Freixo, Rebelo ou outro desse campo que governe com os olhos mais voltados aos interesses do povo. Temer, em pouco tempo, provou que a direita é o câncer do Brasil”, opina.


Folha.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo