TSE AINDA ANALISA CONTAS DE CAMPO E MARINA



Por se tratar de um caso singular, não há consenso sobre que pena poderia ser aplicada caso as contas de Marina sejam rejeitadas pelo TSE


Os novos fatos trazidos à tona pela Operação Turbulência, da Polícia Federal, devem ser considerados durante o julgamento da prestação de contas da campanha à Presidência de Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva (Rede) em 2014. Os processos ainda estão sob análise do ministro Luiz Fux, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Turbulência

Deflagrada na manhã desta terça-feira, 21, pela Polícia Federal, a operação Turbulência investiga suspeita de caixa dois na reeleição do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), em 2010, e também na campanha de 2014, quando o candidato concorreria ao lado de Marina Silva à Presidência da República.

De acordo com a Polícia Federal, o dinheiro teria saído de um esquema montado por empresas laranja e teria movimentado cerca de R$ 600 milhões. O montante pode, também, ter envolvimento com o avião Cessna Citation que caiu em Santos (SP), em agosto de 2014, matando Eduardo Campos e mais seis pessoas que participavam de sua campanha.
Com informações do Estadão Conteúdo.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo